A dengue e os perigos no verão

Por Assessoria de Imprensa

Sol, calor e chuva. A combinação típica da época mais quente do ano representa um alerta para as autoridades e comunidade quanto aos perigos da dengue. Mais uma vez, é hora de intensificar os esforços no combate à proliferação do mosquito. A dengue é vencida com a ajuda de todos e enquanto as prefeituras promovem campanhas educativas e ações, como o fumacê nas ruas, você pode fazer a sua parte. Vamos lá?

Fique atento!

Os principais sintomas da dengue são: febre alta, dores de cabeça, dor atrás dos olhos, cansaço, náuseas e vômitos, moleza e dor no corpo. Ao ser observado o primeiro sintoma, é preciso buscar orientação médica no posto de saúde mais próximo. O tratamento da doença só deve ser feito sob orientação médica e o paciente precisa de repouso, beber muito líquido e só usar medicamentos prescritos.

Vamos economizar água?

Por Assessoria de Imprensa

­­

É verão no Brasil e embora chova em muitas regiões, outras sofrem com a seca e o desabastecimento de água, principalmente no Nordeste. Na Bahia, a Empresa Baiana de águas e Saneamento (Embasa) alertou que o calor deste período faz o consumo aumentar em até 30% em relação às outras estações do ano.

Nós da Ancona Engenharia temos preocupação com as questões ambientais e, assim reproduzimos dez dicas listadas pela EcoD (*):

1. No banheiro…

A primeira coisa que merece atenção é: fechar a torneira enquanto for passar o sabonete. Quem não tem esse hábito gasta de 12 a 20 litros de água por minuto. E, se deixar pingando, são desperdiçados 46 litros por dia.

Mas, além disso, fazer xixi no box, apesar de estranho, é eficaz no consumo. O EcoD mostrou que dados de uma campanha da fundação SOS Mata Atlântica apontam o hábito como uma forma de contribuir com a conscientização das pessoas sobre o desperdício da água, ao economizar na descarga.

Outra coisa, nada de banhos de banheira. Eles gastam, em média, 80 litros do recurso natural enquanto que o chuveiro (aberto durante cinco minutos) gasta 30 litros.

Atenção, rapazes! A melhor maneira de ajudar na economia é alternar os dias de fazer a barba. Tudo bem que o calor incomoda, mas, não custa nada tentar. Além de economizar, o ato vai dar um descanso para sua pele.

 

2. Na cozinha…

Ao lavar louças, não deixe a torneira aberta o tempo todo, o desperdício pode ser de 105 litros. Então, nada melhor que ensaboar as louças e depois enxaguar tudo de uma só vez. Outra opção é deixar os pratos de molho antes, assim a gordura sai com mais facilidade.

Uma dica para os mais engajados: que tal utilizar uma bacia para ensaboar? O resultado é o mesmo e a economia pode chegar a 160 litros a cada lavagem. Você ainda pode fazer isso na própria pia, tapando a passagem da água.

Embora não prestemos atenção, muitas vezes o desperdício pode vir durante o ato de beber água. Por isso, vale ter o cuidado ao servir o recurso às visitas, ofereça apenas o suficiente, para que não haja necessidade de jogar fora.

3. Hora da faxina…

Antes de qualquer coisa, troque a mangueira por vassoura e balde, fazendo isso você poderá economizar até 250 litros.

Na área de serviço, acumule roupas e lave todas de uma só vez utilizando o modo ‘suave’, se não estiverem muito sujas, claro. A ação poupará energia.

 

4. Cuidando do jardim

Para regar as plantas, o melhor é fazer isso à noite ou no início da manhã: nessas horas mais frias, as plantas usam menos água para sobreviver.

 

5. Lavando o carro…

Lavar o carro com uma mangueira gasta até 560 litros de água em 30 minutos. Quando precisar lavar o carro, use um balde ou a nova modalidade de lavagem a seco, que só precisa de 250ml do recurso.

6. Vazamentos…

Elimine-os! Para isso, verifique o seu hidrômetro, canos alimentados diretamente pela água da rua, canos alimentados pela caixa d´água e reservatórios subterrâneos de edifícios. Um buraco de 2mm (um pouco maior do que a cabeça de um alfinete) em um cano desperdiça até 3.200 litros de água em um dia.

Na hora de viajar, lembre-se de fechar o registro de água de sua casa.

7. Na feira…

O verão é uma excelente época para consumir frutas. Mas, só compre as que vai consumir e opte pelas de época, como ameixa, banana-maçã, pêra, nectarina, maracujá, jaca, figo e uva. Lembre-se que, para cultivar uma fruta fora de sua época, são necessários muitos litros de água.

8. Consumismo nosso de cada dia…

A cada lançamento de equipamento como celulares e TVs a troca, para muita gente, é quase que instantânea. E nessa época do ano, então… Tudo está em liquidação. Portanto, cuidado com o consumismo excessivo – ele gera desperdício. E, não podemos esquecer que as fábricas utilizam água para a produção de seus equipamentos.

 

9. Ai, meu final de semana…

O sol nos convida para a praia, fato! Por isso, lembremos de alguns cuidados: não utilize água do chuveiro para as crianças brincarem e nada de demora na hora de tirar o sal e a areia do corpo. Alerte o responsável pelo local, caso a mangueira ou o chuveiro fiquem abertos permanentemente.

Para os adeptos da piscina, não esqueçam de cobri-la quando não for utilizar, a ação evita a evaporação.

10. Hora de reaproveitar!

Se você cria peixes em casa, você sabe bem quantos litros de água são jogados fora a cada limpeza do aquário. Uma boa forma de reaproveitar o recurso natural é utilizando-o para regar suas plantas.

A água utilizada durante o banho pode servir para a descarga, a da máquina de lavar pode ser útil para limpar a calçada e a que foi usada para lavar as verduras também pode irrigar o jardim.

Se for possível, instale um sistema de reaproveitamento de água em sua casa, mas se não for, um balde comum pode fazer o serviço muito bem.

(*) O Instituto EcoD, é uma organização sem fins lucrativos, que tem como propósito sensibilizar, mobilizar e educar pessoas e organizações a incorporarem princípios e práticas que contribuam para um mundo melhor e mais justo.

http://www.ecodesenvolvimento.org/ecodesenvolvimento#ixzz2J0RDU6Cn

 

 (Equipe Ancona Engenharia)